El Condor Pasa (Leo Rojas)

 

http://www.leorojas.de/home

Possa o homem sentir a Benção que é a Natureza, a sua beleza e a sua essência!

May the man feel the blessing that nature is, it’s beauty and it’s essence!

Anúncios

Beleza de Outono

OUTONO

Fazer das coisas fracas um poema.
Uma árvore está… imóvel,
murcha, desprezada.
Mas se o poeta a levanta pelos cabelos
e lhe sopra os dedos,
ela volta a empertigar-se, renovada.
E tu, que não sabias o segredo,
perdes a vaidade.
Fora de ti há o mundo
e nele há tudo
que em ti não cabe.
Homem, até o barro tem poesia!
Olha as coisas com humildade.

Fernando Namora, in “Mar de Sargaços”

in English:
Making a poem from weak things. a tree is still, withered, neglected.But if the poet raises it by it’s hairs and blows it’s fingers, the tree returns to strut, renewed. And you, who did not know the secret, you lose the vanity. Outside of you there’s a world, and in it there’s everything in thee won’t fit. Man, even the clay has poetry! Look at things with humility.Fernando Namora, in “Mar de Sargaços”

Cores de Outono (Rebordelo-Amarante)

Outono em Rebordelo

CORES DE OUTONO, NOS BELOS LUGARES DE REBORDELO, EM AMARANTE (AUTUMN’S COLORS IN THE BEAUTIFUL PLACES AT REBORDELO, AMARANTE, PORTUGAL)

Uma árvore em flor fica despida no outono. A beleza transforma-se em feiúra, a juventude em velhice e o erro em virtude. Nada fica sempre igual e nada existe realmente. Portanto, as aparências e o vazio existem simultaneamente~Dalai Lama

 

in English: A bloom tree gets naked in the autumn. The beauty turns into ugliness, youth into old age and the error into a virtueNothing stays the same and nothing really exists. Therefore, appearances and emptiness exist simultaneously
Dalai Lama

Esta é a Minha Terra

Nós, facilmente nos esquecemos de onde viemos, para onde vamos, é-nos conveninete perder a nossa memória de tempos a tempos. Quando o perigo está à espreita, aí voltamo-nos para o nosso vizinho…quão estranho
pois não nos damos conta de que os podemos ter negligenciado durante muito tempo.
Há um coração que se eleva para que todos concordem ? Um coração que leve a próxima geração , alguém que vem como reforço ?
Esta é a minha terra, onde me sento, é o meu rio, a água que eu bebo , que ninguém se atreva a tocar.
Estes são os meus irmãos ao meu redor, os meus valores de referência e minha única voz, que ninguém se atreva a tocar
Nós alimentamos nossos medos quando olhamos para ao lado, dos nossos bons valores, mas eles não são senão um dever
Vamos aprender a segurar a mão um do outro, a olhar para os outros, de outro modo que não um outro problemático outsider
Há um coração que se eleva para todos concordam ? Um coração que leva a próxima geração , alguém que vem como reforço ?
Há um coração que se eleva para todos concordam ? Um coração que leva a próxima geração , alguém que vem como reforço ?

This is my land – We easily forget where we’re from, where we’re going for, it suits us to lose our memory from time to time. When danger is lurking, we turn to our neighbor – how strange; but we don’t realize that we may have neglected them for too long. Is there a heart that rises for everyone agree? A heart which leads the next generation, someone who comes as reinforcement? – This is my Land, where I sit; my River, the water I drink, that we don’t you dare touch it. These are my Brothers around me, my reference values and my only voice, that we don’t you dare touch – We feed our fears when we look away, from our good values, yet they’re merely a duty. Let’s just learn to hold each other’s hand, to look at others aside from one another as troublesome outsiders – Is there a heart that rises for everyone agree? A heart which leads the next generation, someone who comes as reinforcement? Is there a heart that rises for everyone agree? A heart which leads the next generation, someone who comes as reinforcement?

Mudanças…

mudanças

A Vida é feita de mudanças… a cada nascer do sol, tudo pode mudar…isso nem sempre é mau…triste é ver mudar o que há de belo, o que funciona bem, o que se tem de bonito… Triste é ver mudar tudo isso para pior…sem querer aprender as lições da vida. (Life is made of change…at each sunrise everything can change… it’s not always bad… Sad is to see change what is beautiful, what works great, what one has as lovely… Sad is to see change of everything for worse… without having learn the Lessons of Life.)

E dizem que cada um colhe o que plantou…mas creio que nem sempre… sim por vezes colhesse o fruto das más sementes que semeámos… mas por vezes colhesse as sementes más que o vento soprou… que se misturaram… com as mais belas sementes que cuidamos com carinho… e nem tudo é preto e branco…, nem tudo é tão claro e nítido assim.. .afinal também existe o cinzento… Mas no final, concluimos que tudo nos foi trazido para nos ensinar algo, então temos que aprender a ver tudo como uma nova lição.

(And they say that each one reap what one sow … but I think ‘not always’, yes… sometimes we reap the fruit of the bad seeds we sow… but sometimes we reap the bad seeds that the wind blew…mixed… with the most beautiful seeds that we care with love… and not everything is black and white…not everything is as clear and crisp as well… after all there’s also grey… But in the end, we conclude that everything was brought to us, to teach us something, then we must learn to see everything as a new lesson.)