Palavras que não digo

Tenho tanto para dizer…
Quero falar…mas as palavras não saem
Parece que me fecharam a boca
Pois há palavras que simplesmente não digo
Por vezes quero-te dizer o que sinto
O que me vai na alma…
Dizer o que talvez não queiram ouvir
Mas expressando o que guardo só para mim
E mais uma vez, a minha boca se fecha…
E assim continuas sem, nada saber…sem sequer imaginar…
Os sentimentos que nutro, ficam-me quase sempre entalados
Até mesmo quando o melhor seria revelá-los
 Tem dias, que sinto que tudo o que preciso é desabafar
Deitar cá para fora tudo o que guardo em mim
Mas as palavras essas não saem…
E mordem-me a alma, as palavras que não digo
As que me fazem sofrer….são só minhas…
Sou assim uma ave a voar sozinha
Pois há palavras que ficam por dizer…
São palavras de sentimentos perdidos
No lago das ilusões…
São sentimentos ainda por nascer…
Mas sempre vou ter palavras que não digo…
Mas meus olhos me entregam
Expressão as palavras que não digo
Mostram exactamente aquilo que deveriam saber
Exactamente o que não quero mostrar…
As palavras que não digo…

http://alexandraribeiro1981.wordpress.com/2011/07/20/as-palavras-que-nao-digo/

in English: (Words that I don’t say – I have so much to say … I want to talk … but words don’t come out. Looks like they shut my mouth, because there are, simply, words which I do not say. Sometimes I want to tell you what I feel, what I will in my soul … Say what you may not want to hear, but expressing what I keep to myself, and once again my mouth is shut… And thus you continue without knowing anything… not even imagine… the feelings that I cherish, they almost always get stuck, even when the best would be reveal them. Some days I feel like everything I need is to unburden, pouring outside all that I keep to myself, but words these don’t come out… and bite my soul, the words that I don’t say, those that hurt me, they are mine alone. So I’m a bird flying alone, as there are words that are unsaid … Are words of lost feelings, in the lake of illusions. Feelings yet unborn… but there will always be words that I’ll not say… but my eyes will denounce me, expressing words that I don’t say. Show exactly what you should know, exactly what I don’t want to show … the words that I don’t say…)

Anúncios

Ser Egoista

Hoje disseram-me que mudei
Que já não sou mais a mesma pessoa
Mas não mudei assim tanto…
Apenas fechei parte de mim no baú
Lá guardei a moça sonhadora
A ingénua rapariga que fui
Sempre certinha sem fugir às regras
A que acreditava que iria ser sempre feliz
Mas de nada adiantou ser a boazinha…
E então, não eu não mudei…
A Vida mudou-me um pouco…
Fez-me colocar a armadura
Por os sonhos bem fechados no baú
Tornei-me um pouco mais egoísta
Consigo hoje rir…quando quero chorar
Mas apenas e tão só porque resolvi
Resolvi pensar mais em mim
No meu hoje e Viver mais intensamente
Cansei de ser sempre a boazinha, o sempre ombro amigo
Que na realidade ainda sou….
Mas o melhor de mim…esse tento guardá-lo
Não o dou mais a conhecer a toda a gente
Embora digam que quem me tenta conhecer melhor…
Meu olhar não engana….e o meu ser transparece..
Tornei-me mais selectiva…ou tento….
Nem sempre minha essência me deixa
É ai que corre riscos….que aquilo que sou e sempre fui, venha ao de cima
E que a minha armadura se quebre…
Hoje eu não quero mais saber de regras nem preconceitos
Tento fazer o que quero e me apetece no momento…
Mas para isso não preciso enganar ninguém
Continuo a detestar mentiras e hipocrisias
Posso não ligar a moralismos…
Mas prefiro, mesmo sendo mais egoísta…
Prefiro guiar-me pela verdade
Não preciso, não quero mentir…
Nem criar ilusões em mim…muito menos nos outros
E é assim que gosto que sejam comigo…
Não quero moralismo que não lhes ligo
Cada um é como é e como quer…
Mas quero sempre a verdade e a honestidade…
Por isso não mudei assim tanto…
Tento Viver mais intensamente…
Talvez sim de facto mais egoísta…
Guardando só para alguns o que de melhor há em mim
Mas nunca com enganos e mentiras…
Esses não são necessários em mim
Detesto manipulações…essas também não as quero…
Quero Viver minha Vida…
Viver intensamente…conforme me for apetecendo…
Mas o meu verdadeiro Eu continua sempre cá
Ainda que com a capa do egoísmo e guardando no fundo de meu baú…

http://alexandraribeiro1981.wordpress.com/2011/06/16/ser-egoista/

***********

(Today I was told that I have changed, that I am no longer the same person; but I haven’t changed that much… I’ve just closed part of me in the chest, there, I have kept the dreamy girl, the naive young girl who was always right without fleeing the rules, the one who believed that would always be happy. But it did not help being the good girl… and then, no I have not changed, life has changed me a little bit forcing me to put on armour, and to put the dreams in a tightly closed chest. I became a little bit more selfish, I can laugh now… when I want to cry, but only and just because I decided to… I decided to think more about me, my ‘today’ and live it more intensively. Tired of always being the good girl, always the friendly shoulder (which in fact I still am) but the best of me… that, I try to keep it hidden and no longer give to know to everyone else. Although they say, the ones who tries to know me better – That my eyes don’t deceive… and my being transpires… I became more selective, or I try to, but my essence, do not always let me and it’s there that I risk what I’m and always have been, comes to the surface and there my armour is broken. Today I don’t want any more rules or prejudices, I try to do what I want and that I feel like at the moment but I don’t need to fool anyone, I still hate lies and hypocrisy, I may not care to moralism.
But I would prefer, even being more selfish… prefer to guide me by the truth. I don’t need, I don’t  want to lie… or create illusions to myself… much less on others
And this is how I would like they act with me… I don’t want moralism, which I don’t care with them. Each and every one is as it is, and as he wants to be… But I always want the truth and honesty… so I didn’t change that much, I try to live intensively, maybe yes, in fact in a more egoistic way, by keeping just only for some, the best that I have in me, but never with deceit and lies, those are not necessary for me
I hate manipulations, those I also do not want… I want to Live my Life, Live it intensely in accordance to what I feel, but my true Self will always remain here, even with the cover of selfishness and stored in the bottom of my chest …)

 

Sorrir é o Melhor Remédio

Sorrir é o melhor remédio!
Sorrir reduz a distancia!
Sorrir reduz a dor!
Um dia sem sorriso é um dia sem sentido!
(Smiling is the best medicine! – Smiling reduces the distance! – Smiling reduces pain! – A day without smiling is a day without sense!)

Um sorriso transmite alegria!
Um sorriso quebra barreiras!
Sorrir é a arma da vida contra as tristezas!
Sorrir é a melhor terapia!
Sorri é para mim o segredo para quem quer viver!
Sorri é a minha forma de enfrentar os obstáculos da vida!
Sorrir é a minha luta de todos os dias!

http://alexandraribeiro1981.wordpress.com/2008/05/20/sorrir-e-o-melhor-remedio/

(A smile conveys joy! – A smile breaks barriers! – Smiling is the weapon of life against the sorrows! – Smiling is the best therapy! – Smiles for me, is the secret to anyone who wants to live! – Smiling is my way of facing life’s obstacles! – Smiling is my fight everyday!)

Os Amigos do Tempo

” Os minutos correm e as horas fogem,
O tempo passa, mas as lembranças ficam……
Umas passageiras, outras eternas,
E todas valem pelo que são!
Imagens guardadas de momentos da vida,
Daqueles que quase passam despercebidos,
Por tão inesperados serem !
A razão de tudo isto é crescer
Recordar e nunca esquecer,
Aqueles que por aqui passaram,
E a nossa vida mudaram!
Sejam novos ou sejam velhos,
Não interessa o tempo que com eles estamos,
Mas o tempo que com eles ficamos!~Rui Andrade
*****

(Time Friends-Minutes run and hours flee, time passes, but the memories stay…; A few passing, others everlasting; And all are worth, for what they are!; Images kept from moments of life, of those that nearly pass unnoticed, since they are so unexpected!
The reason for all this is growing up, remember and never forget: those who passed through here, and our lives have changed! Can be either new or old, it does not matter how much time we have been with them, but the time that we stayed with them!)

Época de Amor!

Merlim S. Paio_Braga_Porutal

Merlim S. Paio_Braga_Portugal – Alexandra Ribeiro

Estamos na época do Amor
Da partilha e generosidade
Das luzes na rua
Dos sorrisos, dos
jantares entre amigos
Estamos na época da Família da União…
E no entanto dou por mim a pensar…
Esta época não devia ser agora,
Não!! Não, não….
Esta época devia ser todos os dias
Pois todos os dias devemos Amar
sorrir, partilhar abraços
Ser generosos com o próximo
“Perder tempo” com os amigos
Conviver e abraçar nossa família
Todos os dias deveríamos ajudar o próximo
Partilhar o bem e o Amor
Então sim…esta época deveria ser
Não agora….mas sim todos os dias…

 http://alexandraribeiro1981.wordpress.com/2013/12/07/epoca-de-amor/
in English (We are in the season of Love, Of sharing and generosity, Of lights in the street, Of smiles and dinners with friends. We are in the season of the Family and Togetherness… And yet I find myself thinking… This time should not be now”… No! No, no ….This season should be every day, for every day we must love, smile, share hugs. Be generous to others; “Wasting time” with friends, live and embrace our family. Every day we ought help others, sharing good and Love…So yeah… this time should be ‘Not now’…. but everyday…)

Quem Somos para Julgar??NINGUEM!!!

Vivemos na sociedade dos Preconceitos
Das falsas moralidades
Da hipocrisia a cada dia…
Onde cada um está sempre pronto a apontar
A apontar o dedo aos outros com Julgamentos
Mas quem somos nós para julgar? NINGUEM
É fácil julgar e criticar os outros
Mas esquecemo-nos de nos Olhar ao Espelho
De parar para pensar
E aceitar que somos todos diferentes
No entanto somos todos iguais….
O que importa realmente é ser-se feliz
E quem somos nós para julgar? NINGUEM
Quem foi que disse que temos que ser assim ou assado?
De onde vieram essas moralidades?
Para mim cada um é como é
Cada um tenta ser feliz ao seu jeito
Resta-nos aproveitar o Bom de cada Pessoa
Pois quem somos nós para julgar? NINGUEM

http://alexandraribeiro1981.wordpress.com/2011/02/26/quem-somos-para-julgarninguem/

*******

Who are we to judge? NOBODY-We live in the society of Prejudices, the false moralities, hypocrisy every day …Where everyone is always ready to point… Pointing his finger to another with Judgments; But who are we to judge? NOBODY
It’s easy to judge and criticize others, but we forget to look ourselves in the Mirror, to stop and think and accept that we are all different however we are all equal…What really matters is being yourself happy, and who are we to judge? NOBODY
Who said we have to be this or that? Where do they came from, these morals? For me each one is as it is, each one tries to be happy in their own way, remains for us to enjoy the good of each Individual for who are we to judge? NOBODY)

 

Hiperligação

Alexandra Ribeiro

A Lua se põe
O Sol começa a nascer
e com ele há a possibilidade de recomeçar a sorrir
E neste dia que acabar de aflorar…
Eu vou sorrir, vou ser Feliz com Pequenos Nadas
Vou abraçar um amigo
Vou apreciar a beleza do céu
Vou caminhar a beira mar
Vou conviver com os Meus
Vou sorrir dos sorrisos dos Outros
Vou mimar quem quero bem
Vou dizer Bom dia ao desconhecido na rua
Vou apreciar a beleza da Natureza
Vou brincar com as crianças
Vou simplesmente valorizar os Pequenos Nadas
Mas que são eles que nos devolvem Grandes Sorrisos

******

http://alexandraribeiro1981.wordpress.com/2013/11/17/pequenos-nadas-grandes-sorrisos/

(Small Nothings, Big Smiles – The moon goes down, sun begins to rise and with it there’s again a new possibility to smile. And on this day that had just blossom … I will smile, I will be Happy with Small Nothings. I’ll embrace a friend, appreciate the beauty of the sky, I’ll walk by the sea, I’ll live with the close ones, I’ll smile with the smile of Others, I’ll pamper those I love, I’ll say Good morning to strangers on the street, appreciate the beauty of Nature, I’ll play with children, and just cherish the Small Nothings, Because they are the ones that brings us back Big Smiles)